terça-feira, 14 de outubro de 2014

Mamografia



A mamografia é um exame de raio x feito por uma maquina chamada mamógrafo para a detecção de nódulos nas mamas. Um nódulo, é o crescimento de um tecido dentro do seio vindo posteriormente se transformar em câncer.



O primeiro passo é fazer o exame no mamógrafo regularmente, esse não é um exame caro, pois toda paciente atendida pelo SUS não paga nada pela realização da mamografia. Todos os convênios e seguros de saúde cobrem o custo do exame. 


Durante muito tempo  as campanhas de câncer de mama divulgavam a ideia de que o auto exame baseado na palpação das mamas com a pontas dos dedos era a melhor forma de detectar, mas muito estudo foi feito, a medicina evoluiu e hoje as regras são outras! Ele continua sendo importante, mas de forma secundária, essencial para a mulher conhecer o seu corpo. Entretanto ele não substitui a importância do exame clinico feito por um profissional da saúde.


Por essa razão as mulheres acima dos 40 anos devem realizar a mamografia regularmente,

reserve um tempo, pois uma mamografia dura de 15 a 30 minutos, é rápido e não dói muito, pode sim provocar em algumas mulheres dependendo da sensibilidade individual uma dor tolerável. Melhor sentir uma dor durante 15 minutos do que ter uma dor na consciência pelo resto da vida quando descobrir que está com câncer de mama por não ter feito o exame.



O câncer de mama é mais fácil de ser tratado quando diagnosticado antecipadamente. Quanto mais cedo ele for detectado, mais fácil será cura-lo. Se no momento do diagnostico o tumor estiver menos de 1 centímetro (estágio inicial) as chances de cura chegam a 95%.

Neste mês de outubro, declare seu amor por você mesma, faça o exame de mama.



quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Outubro Rosa



O que é outubro rosa?


Outubro rosa é um movimento mundial que vem aumentando a cada ano, que visa chamar a atenção para a realização do exame de câncer de mama e a importância do diagnostico precoce. 


Como surgiu?

Este movimento surgiu em 1990 com o lançamento pela fundação Susan G. Komen for the cure de um laço na cor de rosa, distribuído para os participantes da primeira corrida pela cura do câncer de mama realizada em Nova York.

Todas as ações eram e são até hoje direcionadas para a conscientização da prevenção pelo diagnostico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com laços rosa, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações.
A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.
A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois se tornou uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo. 

O que é câncer de mama?

Todo câncer se caracteriza por um crescimento rápido e desordenado de células, que adquirem a capacidade de se multiplicar. Essas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores malignos (câncer), que podem espalhar-se para outras regiões do corpo. O câncer também é comumente chamado de neoplasia.



Fatores de risco

O câncer de mama é relativamente raro antes dos 35 anos, mas acima dessa idade sua incidência cresce rápida e progressivamente. É importante lembrar que nem todo tumor na mama é maligno e que ele pode ocorrer também em homens, mas em número muito menor. A maioria dos nódulos (ou caroços) detectados na mama é benigna, mas isso só pode ser confirmado por meio de exames médicos.
Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial, isto é, quando o nódulo é menor que 1 centímetro, as chances de cura do câncer de mama chegam a até 95%. Tumores desse tamanho são pequenos demais para ser detectados por palpação, mas são visíveis na mamografia. Por isso é fundamental que toda mulher faça uma mamografia por ano a partir dos 40 anos.